Eu e o (Des)Apego

Não importar…Largar…Deixar para trás… Quanta vezes já desejamos isso?

Passamos a maior parte da vida a procrastinar.
A deixar para ontem o que devia ser vivido hoje. Com medo de errarmos, de nos desapontarmos. Com medo do amanhã.
Sempre vivi demasiadamente no passado. Talvez porque viva o presente intensamente.Aprendi que o verdadeiro apego é o que nos impede de olhar o futuro de frente. De sonharmos, de tomarmos consciência da nossa verdadeira essência.
Desapego é sinónimo de liberdade. É ficar livre para sonhar, lutar, amar e aprender. Foi precisamente este processo que me trouxe até aqui hoje. O aprender a fechar gavetas, a encerrar ciclos. Sem medos, sem culpas. Desde que aprendi a “desapegar” sou verdadeiramente mais feliz.
Tudo o que nos prende, que não nos faz sentir nós mesmos, não deve estar nas nossas vidas. Às vezes damos por nós a viver um falso desapego. E quando vemos, estamos mais prisioneiros que animais em cativeiro. Apego a memórias distantes, a um trabalho que não nos satisfaz, a um amor que não nos acrescenta, a amigos que nos colocam para baixo. A tudo o que realmente nos limita e nos torna pequenos.
O apego não me deixava viver, não me fazia crescer. Então, sorri e decidi viver.
Hoje sinto-me verdadeiramente livre.

Vânia Vilas Boas
Artigos criados 9

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos relacionados

Digite acima o seu termo de pesquisa e prima Enter para pesquisar. Prima ESC para cancelar.

Voltar ao topo
error: Content is protected !!